menu

18 de setembro de 2019

DICAS DE TURISMO | UaiSôMochilando Blog

Por: Junior de Carvalho



Turismo impulsiona café especial na Serra da Mantiqueira em Minas Gerais. Altitude da lavoura e o segredo do manejo produzem bebidas de alta qualidade, cobiçados por multinacionais, e que começam a chegar ao paladar do brasileiro pela Rota do Café Especial

A fazenda IP, em Carmo de Minas, sul de Minas Gerais, é especial não apenas porque seus cafés são premiados, vendidos em mais de 40 países. 

A exportadora do produto Carmo Coffes e duas cafeterias Unique, que além de servir o nobre produto, revendem-no a outras cafeterias do País. 

O grupo ainda planta soja, milho e trigo. 


A altitude de mais de 1,3 mil metros acima do nível do mar, com lavouras subindo e descendo alguns trechos de montanha, faz do café dessa região de Minas Gerais um dos melhores do mundo. 


A Rota do Café Especial, que recebe 200 turistas ao mês, é a aposta do Grupo Serão para elevar o consumo de café especial no Brasil  

Rota do Café


Um importante impulso a essas fazendas nasceu de um projeto inspirado no Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, e do Napa Valley, na Califórnia: a Rota do Café Especial. Há sete anos, o grupo começou a convidar os clientes estrangeiros para realizar visitas à região. 

Com o exemplo do que ocorreu nas vinícolas do sul do país e nos Estados Unidos, o grupo abriu suas fazendas e empresas para visitação ao público leigo. Há cinco anos, o movimento era de uma van por mês. Hoje reúne 200 turistas por mês, número que pode subir em épocas de férias.

A água que desce da montanha nessa fazenda não é recomendada para beber. Makssur explica que há risco de contaminação com agrotóxicos e dejetos do gado. 

Apesar dos desafios, o sonho de Carneiro Pinto Júnior é que mais fazendeiros integrem essa rota. Mineiro é muito desconfiado e tem receio de quem pode conhecer o seu cantinho. 

Fonte: G1.com