. .

O QUE ESPERAR DO MERCADO RODOVIÁRIO EM 2022 | UaiSôMochilando Blog


O transporte de passageiros, incluindo o turismo, foi um dos setores mais impactados com as restrições sanitárias impostas no primeiro semestre de 2020.

Postagens Relacionadas:

Imediatamente ao falar em mercado de transporte rodoviário brasileiro, remetemos ao assunto que está em voga no ano de 2021: o aumento exponencial no preço do combustível. Mas o tema no texto a seguir não seguirá nessa linha. E eis que surge a pergunta muito propícia para a época: o que esperar do mercado de transporte rodoviário de passageiros em 2022?


Indo na contramão de outros meios de transporte, como o mercado aéreo, que viu seus preços médios subirem 28,76% em Setembro passado, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), o transporte rodoviário no último trimestre de 2021 percebeu uma considerável retomada das atividades coletivas.

A Associação Brasileira de Transportes Terrestres Interestaduais – Abrati, que congrega a maior parte das operadoras consolidadas no país, afirma que suas associadas realizaram investimentos na casa dos R$ 5 bilhões nos últimos 3 anos pré pandemia, e, agora, projetam um investimento acima de R$ 3 bilhões para os próximos 2 anos. Este aporte não será aplicado na estruturação da operação das empresas, visto que já são organizações plenamente estruturadas, mas na renovação da frota e ampliação da oferta de serviços agregados, o que proporcionará geração de renda e empregos diretos para a população.

Grande parte das instituições de ensino já retomaram as aulas presenciais e uma outra fatia está retornando agora, após o recesso festivo. Dessa forma, o aumento de circulação de passageiros diários é consideravelmente alto. Projeções que também levam em consideração as empresas que deixaram para trás a modalidade de trabalho Home Office, mesmo que seja no sistema híbrido (rodízio de dias trabalhando em casa e na empresa). Uma pesquisa da KPMG realizada entre julho e agosto de 2021 aponta que 52% das empresas pretendem voltar com a sua operação neste início de ano. E por fim, o turismo em território nacional, está dentro das projeções de retomadas nas pautas sobre viagens. Os rigorosos protocolos de saúde para entrar em países tidos como os preferidos dos turistas, como Europa e Estados Unidos da América, aliados ao alto custo acabam sendo uma barreira que dificulta a retomada do setor com viagens internacionais. Com isso, a opção mais procurada tem sido conhecer as belezas do Brasil.

As empresas de transporte rodoviário têm criado mecanismos para tornar a experiência dos usuários mais atrativa e rentável, visto que o mundo atravessa uma crise econômica sem precedentes. Realizar mais do mesmo já não faz sentido, principalmente quando o mercado se esbarra com a presença cada vez mais incisiva das startups.

No meio dessa batalha por passageiros, as empresas rodoviárias tradicionais e estruturadas, assim por dizer, têm apostado em novas formas de atrair e manter a fidelidade de seus clientes.


“As empresas já estão oferecendo muito mais que mobilidade, são soluções em viagens, pacotes integrados com hospedagem e experiências locais, interligação de modais e transformando os agentes de turismo em promotores de vendas, tanto on-line como presencialmente”, afirma a porta-voz da Abrati, Leticia Pineschi.

Além das propostas citadas acima, as empresas estão ainda reformulando seus programas de recompensas tais como: descontos em passagens, despacho gratuito de bagagens, fidelização de seus clientes e ainda promovendo uma experiência única em suas viagens.

Conforto ainda é uma palavra de ordem quando se fala em viagem e nesse quesito as empresas estão muito atentas. Com a expectativa de grandes investimentos para os próximos anos, a renovação de frota é uma das prioridades dos executivos; não apenas renovar, mas inserir cada vez mais qualidade, comodidade e conforto para os passageiros.

Seguindo o mesmo rumo nessa retomada, empresas de Monitoramento e Tecnologia, como a NewsGPS, têm buscado soluções cada vez mais aprimoradas na oferta de serviços para assegurar a gestão de frota e de viagens das empresas de transportes, resultando em serviços operacionais, de segurança, manutenção e economia cada vez mais eficazes.

Com soluções cada vez mais integradas, começando pelo planejamento, passando pela operação coordenada com o serviço de telemetria – que possui um diferencial no que diz respeito à assertividade – com um ótimo custo-benefício – o transportador de passageiros se beneficia com resultados internos, tais como redução de custos e controle de frota, e ainda, nos resultados externos, como a satisfação e a fidelização do cliente.

----------------------------
Fonte: Diário do Transporte
Data: 02/02/2022
----------------------------