menu

6 de novembro de 2019

ÓLEO NAS PRAIAS AMEAÇA TURISMO NO NORDESTE EM ALTA TEMPORADA | UaiSôMochilando Blog

Por: UaiSôMochilando Blog



Cancelamento de reservas já começa a afetar empresas do setor; movimento no verão é principal preocupação para associação hoteleira



Manchas de óleo em Sítio do Conde, na Bahia, um dos estados mais atingidos pelo vazamento. 



Reconhecida pela Unesco como Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade, a Ilha de Boipeba, na Bahia, é destino de turistas que chegam em busca das praias paradisíacas, sobretudo na alta temporada.

A pousada de luxo Mangabeira, situada à beira-mar, possui 11 bangalôs e uma casa e já sentiu os efeitos do vazamento. 

Na última semana, metade das reservas foi cancelada. 

As diárias custam em torno de R$ 1.500 na alta temporada.

A cadeia da crise se retroalimenta. 

O bar Pontal do Bainema, que fica próximo a Moreré, uma das principais praias de Boipeba, é administrado pela empresária Melissa Ferreira.

Como os turistas não consomem mais peixes e mariscos por medo de estarem contaminados, ela decidiu não comprar mais dos pescadores. 

“No final de outubro, já começa a dobrar nosso faturamento, por ser temporada. Mas, em vez de dobrar, caiu 90%, e há dias em que não temos faturamento algum”, relatou a empresária.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) na Bahia, Glicério Lemos, demonstra preocupação com os efeitos sobre o turismo na região: 

“Todo o setor está temeroso, porque este é o período em que está começando a alta temporada. É o momento em que esse segmento, que vem passando por uma crise há alguns anos, consegue caixa para manter os equipamentos abertos no restante do ano”.

Fonte: G1.com / Epoca